segunda-feira, 16 de junho de 2014

Visão.

E que precisava eu senão de olhos?

Tudo é simples quando não se complica.
Um tal ambiente que tudo petrifica.

Não sei, serei?
Tudo muda quando nada penso ser
Quando pensei ser e em tudo querer.

Quero um dia, uma hora
Um só minuto que seja para contigo ser
Contigo estar, contigo viver.
Nós, tu e eu, os três sozinhos.

Numa melodia carnal a terna sereia canta.
A feromona fatal que contudo me encanta.
E se tudo eu quisesse ter
Eras tu porém que me merecia engrandecer.

Pudesse o Universo juntar-te a mim.
Acima de tudo, desejo poder o nós conhecer.